PRF faz operação especial para fiscalizar caminhões que descem a Serra do Mar entre PR e SC

O objetivo é fiscalizar as condições dos freios, pneus, suspensão e sistema de direção dos caminhões que descem a Serra do Mar pela BR 376, entre Curitiba (PR) e Joinville (SC)

Por Redação 22/12/2017 - 22:23 hs
Foto: PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) promoveu na tarde desta quinta-feira (28) uma edição especial da Operação Serra Segura.

Realizada periodicamente desde o final de 2014, a operação é uma parceria da PRF com a concessionária Auto Pista Litoral Sul.

O objetivo é fiscalizar as condições dos freios, pneus, suspensão e sistema de direção dos caminhões que descem a Serra do Mar pela BR 376, entre Curitiba (PR) e Joinville (SC).

A ação realizada nesta quinta-feira mobilizou mais de 30 agentes, entre policiais rodoviários federais, mecânicos e funcionários da concessionária.

Nesta edição, radares controladores de velocidade foram utilizados para selecionar os motoristas que seriam alvos das abordagens.

Os aparelhos portáteis da PRF registraram caminhões trafegando a velocidades superiores a 100 km/h em trechos onde os limites máximos para veículos pesados são de 80 ou 60 km/h.

Mais de 300 imagens de veículos pesados acima da velocidade foram registradas pela PRF em um intervalo de apenas quatro horas. De um total de 35 caminhões abordados na Unidade Operacional Alto da Serra, nove apresentaram problemas mecânicos. O número equivale a 25,7% dos veículos fiscalizados.

A maioria dos problemas detectados estavam nos sistemas de freios, nos pneus e na suspensão dos caminhões. Os veículos tiveram os documentos retidos para que os motoristas ou proprietários providenciem a sua regularização.

Durante a operação, os motoristas abordados também assistiram a uma palestra de educação para o trânsito e fizeram o exame de alcoolemia.

O trecho da BR-376 na Serra do Mar tem 19 quilômetros de extensão. Nesse intervalo, que abrange os municípios de Tijucas do Sul (PR) e de Guaratuba (PR), entre os quilômetros 656 e 675 da rodovia, há uma redução de altitude de aproximadamente 710 metros.

Apenas nesse trecho, dez pessoas morreram em 2015, sete delas em acidentes que envolveram caminhões.